Os cristais funcionam? ūü§ĒComo?

Para darmos resposta a esta quest√£o teremos que usar alguns conceitos cient√≠ficos. Pois √© a ci√™ncia que tem dado respostas l√≥gicas e ‚Äúpalp√°veis‚ÄĚ para aquilo que nos rodeia.


Em f√≠sicaūü§ď, a ci√™ncia que estuda o micro e macrocosmos (desde o mais min√ļsculo ao grande universo), existem leis que foram postuladas para justificar certos eventos no planeta e o universo tais como a lei da gravidade.


A qu√≠mica inclui tambem f√≠sica, um ramo denominado f√≠sica qu√Ęntica, que se dedica apenas ao estudo do microcosmos, √°tomos e mol√©culas.


Todos nos sabemos de uma forma ou de outra que a nossa mente, o nosso pensamento tem uma força inexplicável! De uma forma ou de outra todos nós, neste planeta, mesmo os mais céticos, já acreditámos em algo com tanta, mas tanta força que se realizou de uma forma que nem a coincidência justifica.

Alem da força do nosso pensamento certos eventos no universo continuam sem uma resposta absoluta e verdadeira pela ciência tais como a existência da vida pós-morte: existe? não existe? onde e como existe? Ou mesmo a vida: como pensamos? de onde vem a consciência?

A√≠ entram a f√©, a religi√£o, as cren√ßas e tambem a nossa imagina√ß√£o que nos permitem criar lugares ou explica√ß√Ķes que n√£o conseguimos explicar ou visualizar no mundo f√≠sico e cada um cria a sua. Desengana-se quem pensa que tudo o que imaginamos √© totalmente irreal, pois at√© prova contr√°ria poder√° ser verdadeiro em algum espa√ßo ou tempo no universo.


‚ÄúA imagina√ß√£o √© mais importante que o conhecimento‚ÄĚ (Einstein)

Cada um tem a sua pr√≥pria cren√ßa e no mundo muitas delas chocam e entram em conflito e bom de nenhuma ser provada como verdadeira √© que cada um pode ter a sua verdade e o seu pr√≥prio ‚Äúuniverso‚ÄĚ com as suas pr√≥prias explica√ß√Ķes e leis de alguma forma.


No entanto, o que a física já desvendou é que existem leis iguais para todos no mundo. No entanto a física refere-se a elas no mundo físico, material. Mas se observamos bem atentamente, elas tambem existem no plano mental/psicológico e mesmo espiritual/energético, isto para aquela parte da vida e do mistério da vida que não está explicado. A lei da gravidade, do ponto de vista cosmológico, faz com que a matéria dispersa se aglutine, e que essa matéria aglutinada se mantenha intacta, permitindo dessa forma a existência de planetas, estrelas, galáxias e a maior parte dos objetos macroscópicos no universo. No ponto de vista energético/espiritual, tambem a nossa consciência individual, assim como os planetas, não se mantem dispersa, cada um tem a sua como se cada um de nós fossemos um planeta. Tambem a lei da gravidade confere peso aos objetos e faz com que caiam ao chão quando são soltos, mantem a Terra e os planetas e satélites nas suas respetivas órbitas. Tal como nos mantem a nós na nossa vida, em nós próprios e nos nossos próprios pensamentos e interior.


Alem desta todas as leis se aplicam ao plano espiritual/energético, a mais fácil de justificar é a terceira lei de Newton:

A toda a√ß√£o h√° sempre uma rea√ß√£o oposta e de igual intensidade: as a√ß√Ķes m√ļtuas de dois corpos um sobre o outro s√£o sempre iguais e dirigidas em sentidos opostos.

Esta √© chamada a lei da a√ß√£o rea√ß√£o. O universo precisa de estar em equil√≠brio, dito pela cultura chinesa, o tal yin-yang. Em termos energ√©ticos, sempre que tomamos uma atitude ela √© uma a√ß√£o no universo e haver√° uma rea√ß√£o a ela. Falamos tambem do chamado Karma. N√£o h√° aqui negatividade envolvida. Ou seja, n√£o √© faz o mal e ele √© te devolvido. Mas simplesmente ao agirmos, desencadeamos v√°rias rea√ß√Ķes no universo e elas s√£o de ‚Äúquantidade energ√©tica‚ÄĚ igual √° que emitimos. Eu at√© posso ter uma atitude negativa e a rea√ß√£o n√£o ser negativa, mas sim algo que me fa√ßa aprender. Simplesmente h√° uma rea√ß√£o para cada a√ß√£o.


Para n√£o ma√ßar com tanta ci√™ncia e tornar este post mais suave ūüėĀ, vamos passar diretamente a duas teorias da f√≠sica qu√Ęntica que ajuda a responder √° quest√£o principal: Os cristais funcionam?




A teoria dualidade onda-partícula resumidamente indica que os constituintes dos átomos tanto se podem comportar como uma onda, como como uma partícula.

As part√≠culas ocupam uma posi√ß√£o no espa√ßo, t√™m uma massa (comumente chamada de peso), t√™m forma definida, e pode-se determinar facilmente sua posi√ß√£o. J√° as ondas s√£o perturba√ß√Ķes no espa√ßo (ou seja, conseguem movimentar part√≠culas), n√£o t√™m posi√ß√£o definida, n√£o t√™m massa, e o mais importante s√£o fen√īmenos que transportam energia.


Resumidamente e muito superficialmente explicado, os cristais s√£o conjuntos de √°tomos (mol√©culas) que est√£o agrupadas de uma forma √ļnica no universo e forma um ‚Äúdesenho‚ÄĚ uma estrutura geometricamente ordenada. Isto faz com que as part√≠culas que comp√Ķe os cristais, se comportem de uma forma √ļnica tambem. E como a teoria dualidade onda-part√≠cula essas part√≠culas podem tanto ser part√≠culas como ondas. Ao serem ondas, emanam energia para o ambiente que nos rodeia e que nos influencia tanto f√≠sica como espiritual/energeticamente. Mas tudo de uma forma muito subtil.


Os cristais de Quartzo são utilizados em circuitos energéticos, o lítio das baterias é extraído da Kunzite. O cobre conduz a eletricidade nos cabos elétricos até aos eletrodomésticos que temos ou os mesmo os carros. Temos provas irrefutáveis que os cristais têm energia que se manifesta no mundo material. Porque não se haveriam de manifestar no mundo espiritual/energético?!


As nossas emo√ß√Ķes s√£o energia‚Ķ Quantas vezes n√£o sentiste o cora√ß√£o aquecer ou acelerar? Quantas vezes n√£o te sentiste emocionado com algo que aconteceu a outra pessoa porque sentiste aquela emo√ß√£o e ela estava ‚Äúno ar‚ÄĚ?? O nosso pensamento gera energia. Todo o nosso c√©rebro est√° carregado de eletricidade que se movimenta nos neur√≥nios e por todos os nossos nervos. O bombear do nosso cora√ß√£o √© alimentado por energia.


Acreditamos que os cristais carregam neles uma energia que podem sim movimentar campos energ√©ticos contudo n√£o ir√£o resolver qualquer problema se n√£o tomarmos n√≥s uma atitude. Nos somos seres ainda mais complexos que os cristais, a nossa consci√™ncia requer uma explica√ß√£o ainda mais elaborada e de certa forma incompreens√≠vel por isso sabemos que a energia que o pensamento, a mente e a inten√ß√£o humana emanam s√£o muito poderosos. O nosso inconsciente e o pr√≥prio funcionamento da mente impedem nos muitas vezes de perceber ou controlar esse poder, cabe-nos a n√≥s individualmente trabalharmos esse controlo. O controlo do pensamento √© das emo√ß√Ķes. Sabermos ouvir o nosso interior e lidar com o exterior atrav√©s da aceita√ß√£o, da compreens√£o. Se n√£o o fizermos, e se n√£o tomarmos uma atitude diferente na vida, em rela√ß√£o a n√≥s, aos outros, n√£o √© o cristal que nos vai proteger de energias negativas ou atrair um novo trabalho ou sucesso, pois enquanto ele movimenta energia para isso a nossa mais que poderosa mente movimenta para o contr√°rio.


Resumidamente √© assim que conseguimos explicar o funcionamento dos cristais. No entanto todos os mist√©rios do universo s√£o muito dif√≠ceis de analisar e explicar. E tamb√©m a f√≠sica justifica que no mundo at√≥mico n√£o podemos observar sem interferir e ao interferirmos n√£o sabemos como era sem observarmos. Tamb√©m a f√≠sica qu√Ęntica sabe que existem limites para aquilo que a nossa mente e a nossa linguagem conseguem compreender. Tamb√©m para isso existir√° uma raz√£o ou motivo que n√£o compreendemos aqui e agora nesta vida ūüėä


O facto de não compreendermos algo não significa que não exista, podemos sentir o calor sem o ver, o microondas aquece sem que as ondas se vejam, 99% usam um telemóvel sem saber como funciona e sem saber criar um. Sabemos que a nossa mente é poderosa, que podemos imaginar, que podemos criar. Sabemos que os cristais têm energia, tanto é que estão dentro do equipamento no qual estás a ler isto.


Para os mais c√©ticos que ainda assim discordam deste pensamento ou consideram a justifica√ß√£o insuficiente ou n√£o plaus√≠vel. Fiquemo-nos pelo Placebo ūüėČ.


Provavelmente j√° ofereceste ou tomaste um copo de √°gua com a√ß√ļcar para acalmar o nervosismo em algum momento de tens√£o. N√£o h√° qualquer evid√™ncia de que a receita caseira tenha mesmo efeito relaxante. Ainda assim funciona. Placebo √© qualquer subst√Ęncia ou tratamento inerte (ou seja, que n√£o apresenta intera√ß√£o com o organismo) empregado como se fosse ativo. Na medicina, inje√ß√Ķes de soro fisiol√≥gico e comprimidos de a√ß√ļcar s√£o dos placebos mais usados. Efeito placebo √© quando essa subst√Ęncia ou procedimento produz um efeito fisiol√≥gico positivo, mesmo que n√£o tenha capacidade para isso, melhorando os sintomas. √Č uma rea√ß√£o comprovada e injustificada pela ci√™ncia que comprova o poder da nossa mente. Se n√£o acreditas que os cristais funcionem mesmo, pronto t√™m efeito Placebo ūüėä


Nos acreditamos que a nossa mente é poderosa e consegue mesmo moldar a vida à nossa volta quando a intenção e o pensamento são corretamente e intensamente direcionados. Ao agarrar um cristal e pedir com força, reforçamos ainda mais a intenção e de uma forma ou de outra ela é manifestada. Muitas vezes não com a urgência que queremos e as vezes não o que queremos mas sim o que precisamos e no momento em que precisamos.


Estas no s√≠tio certo para encontrar os cristais para te ajudar a refor√ßar as tuas intinten√ß√Ķes ‚̧ԳŹ se precisares de ajuda entra em contacto. ūüėČ Esperam

617 visualiza√ß√Ķes0 coment√°rio

Posts recentes

Ver tudo